Pesquisa Marcas de Franchising

Conceitos franchising

Franchising: conceitos básicos

Alguns dos principais conceitos que se devem conhecer para entrar no sistema de franquicia. + Ver Mais.

O modelo de franchising pode ser a alternativa num mercado cada vez mais saturado, onde muitas vezes as hipóteses de encontrar um modelo de negócio que se adeqúe às capacidades são escassas, ou até nulas. Os factores que conduzem tantos homens, e tantas mulheres, a este sistema de negócio são tão variados como os cargos profissionais que ocupam antes de embarcar nessa grande aventura que é o franchising.

São contabilistas, gerentes, engenheiros, orçamentistas, economistas, com percursos profissionais diferentes, visões diferentes, unidos por um mesmo sonho: ser dono de um negócio próprio. A determinada altura da vida profissional destes contabilistas, gerentes, engenheiros, orçamentistas, economistas, ou até mesmo de quem se depara com o flagelo do desemprego, o franchising oferece a oportunidade de exercer uma actividade aliciante, alternativa, sem ser necessário grande investimento de capital, na maioria dos casos.

A versatilidade do sistema, a variedade de sectores, o vasto leque de empresas que operam segundo o franchising no nosso país, são factores determinantes para que o sonho de muitos se concretize. Sendo um salto tão importante, muitas vezes com a certeza de que se vai seguir por um caminho radicalmente diferente daquele percorrido até aqui, como vivem então estas pessoas a experiência de ser franchisado nos primeiros 6 meses? “No Início foi de certa forma assustador, pois não tinha experiência na área, e esta requer grandes responsabilidades, uma vez que passamos a ser responsáveis pelo bem-estar e segurança de várias pessoas”, revela uma franchisada.

Singrou no mundo do franchising porque a certa altura se deparou com o desemprego, e achou que seria então altura de arregaçar as mangas e dar o passo decisivo: investir num negócio próprio. Há medida que foi avançando, e acreditando no projecto que abraçou, foi dissipando os receios iniciais, e hoje, depois do árduo trabalho de prospecção, do trabalho em equipa, “ e do incondicional apoio da Franquiger”, é uma das franchisadas da rede com maior sucesso. Gere actualmente um número significativo de clientes, na zona entre Sacavém e Bobadela, e ao fim de pouco mais de 6 meses como franchisada da marca, fala com o à-vontade de quem está no franchising há 6 anos. O balanço dos primeiros 6 meses “é certamente positivo”.

Que Franchising?

A escolha de uma marca específica, de um conceito de negócio específico, depende muitas vezes do acaso, já que quem opta por ser franchisado de uma ou outra marca, fá-lo muitas vezes desconhecendo este nicho de mercado, e através de pesquisas aleatórias, quase todas através da Internet. A família, ou mesmo o núcleo de amigos, é um dos factores que pode no entanto ter um peso fundamental no momento de optar.

Outra franchisada pesquisou pela Internet vários tipos de redes de franchising até chegar àquela que a cativou, “pela imagem apelativa e inovadora”, e decidiu integrar a rede pelo valor de investimento “relativamente baixo”, e pela vertente ecológica do tipo de negócio. O processo de adaptação e de aprendizagem é igual em quase todas as empresas. Numa primeira fase, e após essa escolha, há o contacto com o franchisador, com os Masters, esclarecem-se dúvidas, trocam-se informações, fazem-se estudos de viabilidade financeira e de mercado, visitam-se os locais ideais para abertura de unidades, e daí até à assinatura de um contrato vai um pequeno passo.

O primeiro dia como franchisado de uma rede é então a concretização do sonho. Para além de oferecer momentos de alegria e boa disposição, é sobretudo um dia para reflectir sobre o negócio, sobre a actividade que se está a abraçar, o que ela deve ser, traçar metas, objectivos, e estratégias para os obter. E o tempo começa a contar. Durante os primeiros 6 como franchisado de uma rede, é sobretudo tempo de adaptações, de despender capitais próprios, de contactar e captar pessoas, de receber formação sobre operacionalidades do negócio, de criação e expansão de parcerias, e de dúvidas, "de muitas dúvidas".

Outro franchisado, da empresa de serviços financeiros, diz que depois do processo de afiliação à rede, e de “conhecimento mútuo”, sente que a sua unidade “começa agora a ser reconhecida no mercado, as pessoas vêm nela um meio para se movimentarem economicamente no mercado, sentem confiança para lhe delegarem responsabilidades”, e após algum tempo, após os primeiros 6 meses de incertezas, os parceiros começam finalmente “a ter o retorno na relação investida”.

"Nos primeiros 6 meses contei sempre com o apoio do franchisador, que me auxiliou em todos esses passos para o arranque do negócio, indicando quais as parcerias mais vantajosas a estabelecer, desde o equipamento imobiliário, sistema informático, publicidade, decoração visual e stock inicial para a abertura da loja", conta outra franchisada de Setúbal. Fica a consciência de que o trabalho realizado nesses primeiros meses "tem qualidade", e sobretudo, que há perspectivas de futuro na decisão que se tomou 6 meses antes.

Novos Franchisings

Artigos

O início de uma grande caminhada começa com pequenos passos

Quando uma empresa decide crescer, através do sistema de franchising, encontra naturalmente uma série de obstáculos, os quais tem que saber enfrentar com firmeza e determinação, para que os sonhos não se transformem em pesadelos. Que regras devem seguir? Que aspectos a ter em conta?

Ler mais...

Perguntas que devem ser feitas antes de investir numa franchising

Antes de investir num franchising deve fazer um estudo sobre o que você quer, o que tem, o que pode fazer, e observar cuidadosamente quais os benefícios que podem ser obtidos através desta nova oportunidade de negócio. A consultora BeFranquicia diz-lhe 5 perguntas que deve fazer a si próprio antes de comprar um franchising.

Ler mais...